Ir para conteúdo

[Circular]
Nova empresa de ônibus começa a cobrar passagem nesta quinta-feira

Valor da tarifa segue R$ 1 na catraca; mais 11 ônibus chegam a Paulínia para reforçar a frota do transporte público da Terra Auto Viação

16 jan 2020 – 4h
Mais 11 ônibus chegaram para ampliar a frota da Terra Auto Viação em Paulínia (Foto: Divulgação)

ATerra Auto Viação começa a cobrar a partir desta quinta-feira (16) a tarifa de R$ 1 na catraca para o transporte público urbano e rural em Paulínia. Desde quando assumiu o serviço, sábado passado (11), a empresa vinha rodando de graça para compensar os inúmeros problemas causados aos passageiros da cidade, como ônibus sujos, com letreiros do Rio de Janeiro, pane seca, atrasados, quebrados, sem acessibilidade ou conforto aos usuários, entre outros.

A decisão de voltar a cobrar a tarifa dos passageiros foi tomada pela Terra após a chegada de mais ônibus na cidade. Segundo o assessor especial da Prefeitura João Vitor Teixeira, são 11 veículos. Todos na cor verde – diferentes do padrão branco com adesivo roxo da Terra -, com ar-condicionado e tomada para carregar celular. Os novos veículos animaram os passageiros e provocaram um pronunciamento do prefeito Du Cazellato (PSDB) nas redes sociais.

  • Sirlaine Tesser Eu andei hoje (quarta-feira) e gostei muito ônibus limpos, com ar condicionado funcionado e carregador de celular. O que é certo é certo, pedimos e fomos atendidos é isso que importa.
  • Du Cazellato …É muito mais fácil não fazer e não sofrer críticas. Prefiro a ação do que a omissão. O questionamento ao silêncio. A atitude à inércia.

Mas nem mesmo os novos 11 novos ônibus da Terra foram capazes de retirar das ruas os micro-ônibus da nova concessionária do transporte urbano e rural nesta quarta-feira (15).

Micro-ônibus da concessionária do transporte seguem levando passageiros (Foto: Divulgação)
  • Myla Vitacchi‎ …Por que colocaram um micro-ônibus na linha Parque das Árvores. Que atende vários bairros já passa de uma em uma hora. Começa a passar 5:30 ao invés de 5:00 horas. Agora o que já era ruim piorou muito. Sem contar os atrasos dele. Por que colocaram um ônibus menor ainda? A população tá super apertada passando calor. Este ônibus atende vários bairros desde Vila Nunes, Patropi e São Luis. Muita gente dentro de um micro ônibus.

Também nesta quarta-feira um ônibus da Terra foi alvo de vandalismo no município. Uma pessoa não identificada atirou uma garrafa e danificou o para-brisa do veículo que fazia a linha 203 do bairro Cooperlotes. Ninguém se feriu nem foi preso e o circular seguiu seu itinerário mesmo com o vidro trincado.

Para-brisa de ônibus da linha 203 Cooperlotes foi danificado por ato de vandalismo (Foto: Divulgação)

As críticas ao serviço de transporte público coletivo na cidade, dias após a troca da empresa concessionária, motivaram uma reunião nesta quarta-feira na Câmara Municipal. Os vereadores convocaram representantes da Prefeitura e da Terra Auto Viação para cobrar providências. Cerca de 26 mil pessoas dependem diariamente dos circulares em Paulínia.

Parlamentares fizeram questionamentos sobre a manutenção dos veículos, a quantidade de carros da frota, o atraso de linhas, passageiros deixados nos pontos de ônibus, o funcionamento de ar-condicionado, documentos de veículos em desconformidade com a lei, padronização dos veículos, prazo para regularizar os erros e as condições de acessibilidade oferecidas a pessoas com deficiência.

Diretor da Terra, Márcio Silva, explica a situação para secretários e vereadores (Foto: Divulgação)

A Câmara definiu que vai organizar uma comissão de vereadores, com conhecimento nas áreas de transporte, mecânica e acessibilidade, para fiscalizar instalações, veículos e serviços. Também entregou ofício ao governo municipal e à empresa com todas as perguntas, baseadas em reclamações de moradores e publicações na imprensa e em redes sociais.

O diretor da Terra Auto Viação, Márcio Silva, disse que o maior problema foi a falta de tempo para capacitar mão de obra, mesmo com 37 dias de prazo para ocorrer a transição da Viação Flama, do Grupo Passaredo, para a nova concessionária: funcionários da antiga empresa foram incorporados no mesmo dia em que começou a valer o contrato, no dia 11 de janeiro.

Cadeirantes

Silva afirmou que todos os elevadores para cadeirantes funcionam, atribuindo falhas registradas a erros de operação, e também declarou que foi necessário instalar estrutura para cobradores, pois veículos novos são montados sem esse espaço próprio. Segundo ele, os ônibus estão em boas condições (há 62 disponíveis) e já foram tomadas medidas para atender a população. O representante da Terra também tentou explicar o motivo da circulação de ônibus com letreiros de bairros do Rio de Janeiro: os painéis deveriam ter ficado desligados, com nome das linhas de Paulínia em placas nos primeiros dias.

O secretário municipal de Transportes, Antônio Carrera, relatou como foi feita a contratação do serviço e disse que a empresa já foi notificada para cumprir obrigações contratadas. De acordo com a Prefeitura, não houve erro no edital: foi dada publicidade na escolha e o contrato é provisório e emergencial, com a mesma quantidade de ônibus e as mesmas rotas anteriores, e o valor de cerca de R$ 8,5 milhões ainda não foi liberado.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.