Ir para conteúdo

[Circular]
Passageiros do transporte público vivem calvário pelo terceiro dia seguido

Ônibus da Terra Auto Viação, nova concessionária do serviço em Paulínia, voltaram a atrasar, quebrar, lotar e ainda tiveram pane seca

13 jan 2020 – 00h25
Passageiros à espera de ônibus na tarde desta segunda-feira perto da rodoviária velha (Foto: Divulgação)

Pelo terceiro dia seguido os passageiros do transporte público de Paulínia enfrentaram um calvário para pegar ônibus da Terra Auto Viação e também para chegar a seus destinos. Ônibus lotados, quebrados, com pane seca, rampas para cadeirantes sem funcionar e atrasos recorrentes nas linhas mais uma vez foram frequentes nesta segunda-feira (13). Resultado: muita gente nos pontos, no Rodoshopping e descontentes com o serviço oferecido pelo Município.

Rodoshoping de Paulínia fica lotado por volta das 16h desta segunda-feira (Foto: Divulgação)

Desde quando a Terra assumiu o transporte público urbano e rural na cidade, sábado passado (11), a população enfrenta problemas. A reclamação é geral com relação a idade e manutenção dos ônibus, a falta de conforto, os atrasos constantes nas viagens e até denúncias de que os veículos estariam rodando com documentação irregular. Os pontos dos ônibus e o Rodoshopping ficaram lotados. Nem mesmo o fato de não cobrar tarifa alivia a bronca de passageiros com a empresa e a Prefeitura.

Ônibus com pane seca é abastecido por funcionário utilizando galões de diesel (Foto: Divulgação)

Nesta segunda-feira, micro-ônibus da Terra foram registrados pela população na cidade. A Prefeitura foi procurada para responder se esses veículos menores estavam transportando passageiros, mas não respondeu até a publicação deste texto. Não revelou quantos veículos rodavam no município, quantas viagens foram realizadas nem quantos passageiros foram transportados nesses três últimos dias pela nova empresa.

Lotação dificulta a vida de quem precisa pegar ônibus da Terra Auto Viação (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Paulínia também não se manifestou sobre as denúncias de ônibus com documentação irregular, bem como se subsidia 100% da passagem desde que a Terra assumiu o transporte público e até quando essa situação vai perdurar na cidade. O contrato atual, de cerca de R$ 8,5 milhões e emergencial por seis meses, prevê que cada passageiro pague R$ 1 na catraca e a Prefeitura complemente a tarifa com mais R$ 1,45.

Denúncia de usuários dá conta que há ônibus da Terra com documentação irregular (Foto: Divulgação)

Por meio de nota, a Prefeitura de Paulínia voltou a repetir que desde a madrugada de sábado (11) está acompanhando e fiscalizando a Terra Auto Viação, responsável pelo transporte municipal, e diante dos problemas ocorridos, notificou as empresa para que tome as devidas providências dentro do prazo cabível, mas não revelou qual é esse prazo. “Servidores, secretários municipais e o prefeito estão trabalhando para que os problemas sejam sanados, e os munícipes possam ir e vir usando o transporte municipal de forma digna”, concluiu.

Rampa de cadeirante emperra logo após motorista embarcar deficiente físico (Foto: Divulgação)

A empresa Terra disponibilizou os telefones (19) 3833-3022 e 3874-4654 para esclarecimentos à população.

Às 00h37, a Prefeitura de Paulínia informou que a Terra arcará com os prejuízos de liberar a catraca e não cobrar até aqui tarifa dos passageiros. “Na notificação, a empresa foi cobrada para uniformizar os funcionários, realizar a manutenção nas plataformas para PCDs, limpeza e identificação dos carros”, destacou.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.