Ir para conteúdo

[Meio Ambiente]
Área pública utilizada irregularmente por ferro-velho e desocupada

Terreno no entorno da Lagoa do João Aranha, na Avenida José Bordignon, abrigava pneus usados, garrafas, papelão e outros materiais

7 jan 2020 – 17h40
Equipe faz varrição e limpeza de área pública no entorno da Lagoa do João Aranha (Foto: Divulgação)

APrefeitura desocupou uma área pública usada irregularmente por um ferro-velho no entorno da Praça Waldemar Perissinoto, mais conhecida como Lagoa do João Aranha. A ação teve início em dezembro e foi concluída nesta terça-feira (7).

O ferro-velho clandestino estava montado na Avenida José Bordignon, no bairro João Aranha. A desocupação envolveu as secretarias municipais de Obras e Serviços Públicos, Saúde e Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente (Seddema).

Material que não foi levado pelo dono do ferro-velho acabou removido pela Prefeitura (Foto: Divulgação)

De acordo com a Prefeitura, a ação começou em dezembro do ano passado, quando o responsável pelo ferro-velho irregular foi notificado para desocupar as vias públicas onde guardava pneus usados, garrafas, papelão e outros materiais.

Com o início de 2020, representantes da Prefeitura voltaram ao local nesta terça-feira com a área já sem os recicláveis e realizaram a poda do mato, varrição e retirada dos materiais que não foram removidos pelo proprietário do depósito.

Funcionários da empresa responsável pela limpeza pública realizaram a poda do mato (Foto: Divulgação)

“Este era um pedido antigo dos moradores desta região, que antes não era atendido e conseguimos agora colocar fim neste problema”, comentou o secretário de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente (Seddema), Leonardo Viu Torres.

A Prefeitura de Paulínia ainda informou que a limpeza e a liberação da área pública também irão evitar que o córrego que passa atrás do então ferro-velho clandestino e deságua na Lagoa do João Aranha seja poluído pelos resíduos.

Segurança

“Com o espaço limpo proporcionamos mais segurança para os moradores da região, visto que o local servia como criadouro de animais peçonhentos e do mosquito Aedes aegypt (transmissor da dengue, chikungunya e o zika vírus)”, reforçou Torres.

A Prefeitura de Paulínia prometeu que nos próximos meses irá repetir a ação em outros pontos da cidade que também são utilizados irregularmente por ferros-velhos.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.