Ir para conteúdo

[Tributo]
Valor do IPTU de 2020 vai sofrer reajuste de 2,92% em Paulínia

Autorização para a aplicação do índice foi dada pelo prefeito Du Cazellato (PSDB) e corresponde à inflação acumulada durante 12 meses

8 dez 2019 – 19h40
Neste ano 41 mil carnês foram entregues pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Foto: Divulgação)

Ovalor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) a ser pago pelos contribuintes em 2020 sofrerá reajuste de 2,92% em Paulínia. O decreto com o índice de aumento foi assinado pelo prefeito Du Cazellato (PSDB) no dia 28 de novembro passado, mas somente publicado na última edição do Semanário Oficial do Município.

De acordo com o decreto, o reajuste no IPTU segue a orientação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) de que a Prefeitura deve atualizar o valor do imposto a cada ano fiscal. Os 2,92% correspondem à inflação acumulada nos últimos 12 meses e calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para fins de atualização monetária do IPTU a ser lançado em 2020, a Prefeitura considerou a inflação medida no período entre o dia 1º de outubro de 2018 e 30 de setembro de 2019. O governo municipal ainda está contratando a empresa que deverá imprimir os carnês do próximo ano. Em 2019, eles começaram a ser enviados no dia 6 de março às casas dos contribuintes com vencimento da 1ª parcela e cota única no dia 30 daquele mesmo mês.

Neste ano cerca de 41 mil carnês foram entregues pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Os contribuintes ainda tinham a opção de acessar os documentos de forma online no site da Prefeitura. A previsão era arrecadar em torno de R$ 22 milhões com o IPTU. Em 2019, o imposto sofreu reajuste de quase 4%, também de acordo com o índice inflacionário do período e autorizado na época pelo então governo interino de Du Cazellato.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.