Ir para conteúdo

[Pazetti]
Pedido de prisão do vereador Tiguila Paes é revogado pela Justiça

Político agora vai responder em liberdade a acusação de participação em um esquema de simulação de vendas de imóveis em Paulínia

28 nov 2019 – 19h56
O vereador Tiguila Paes (Cidadania) também é 1º secretário da Câmara (Foto: Divulgação)

AJustiça revogou nesta quinta-feira (28) o pedido de prisão preventiva do vereador de Paulínia Tiguila Paes (Cidadania). Agora, o político irá responder em liberdade o processo judicial que o acusa de participação em um esquema de simulação de vendas de imóveis na cidade entre os anos de 2014 e 2015.

Tiguila Paes teve a prisão preventiva decretada no último dia 6 e, desde o dia 7, era considerado foragido. O vereador e mais oito pessoas foram denunciados pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP) pelos crimes de organização criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro. No final do mês passado, a Justiça aceitou a denúncia e determinou o bloqueio dos bens dos réus.

Com a revogação do pedido de prisão. Tiguila Paes poderá voltar a exercer suas atividades nos cargos de vereador e de 1º secretário da Mesa Diretora da Câmara de Paulínia, bem como a receber seus vencimentos no Legislativo paulinense. O advogado do vereador e o próprio Tiguila Paes foram procurados pela reportagem, mas não retornaram o contato até a publicação deste texto.

No dia da decretação da prisão preventiva de Tiguila Paes, o advogado Juan Felipe Camargo Coimbra de Souza negou as acusações sobre seu cliente e informou que o vereador estava em viagem com a família. “Não estou conseguindo falar com ele, mas se for mantida essa decisão – a gente já entrou com pedido de revogação da prisão preventiva –, ele vai se apresentar sim. Não é bandido”, afirmou Souza na época.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.