Anúncios
Ir para conteúdo

[Coletivos]
Paralisação de motoristas e cobradores dura quatro horas e meia

Viação Flama vai pagar até quarta que vem os cinco dias que ficaram fora dos holerites por causa da nova data de fechamento da folha

6 nov 2019 – 16h
Se acordo não for cumprido até quarta-feira da semana que vem nova paralisação de acontecer (Foto: Divulgação)

Aparalisação de motoristas e cobradores da Viação Flama, do Grupo Passaredo, concessionária do serviço de transporte municipal urbano e rural de Paulínia, durou quatro horas e meia e terminou às 14h30 desta quarta-feira (6). Os trabalhadores cruzaram os braços por volta das 10h, quando represaram os coletivos no Complexo Rodoviária/Shopping.

De acordo com o que o sindicalista Izael Soares comunicou a motoristas e cobradores do turno da tarde, a Flama irá pagar até a próxima quarta-feira (13) os cinco dias que ficaram fora dos holerites em razão da nova data de fechamento da folha de pagamento dos trabalhadores que retornou do dia 30 para o dia 25. “Se ela não devolver na quinta-feira (14) a gente para tudo de novo na garagem”, afirmou Soares.

Soares também contou que o vice-prefeito de Paulínia, Sargento Camargo (PL), e o secretário municipal de Transportes, Antônio Carlos Amante Carreira, estiveram na garagem da Flama e prometeram assinar um documento com a comissão de trabalhadores garantindo que a empresa de ônibus que ganhar a futura licitação do transporte público em Paulínia irá respeitar o acordo coletivo vigente da categoria.

Os ônibus, que às 13h30 foram levados por motoristas do transporte escolar da Rodoviária/Shopping até a garagem da Flama, no Jardim Bela Vista, começaram a voltar a rodar às 14h30. Por volta das 15h, os primeiros coletivos já com passageiros chegavam ao Rodoshopping. A normalização total do serviço público deveria acontecer antes do início do horário de pico da volta para casa.

Em nota, a Prefeitura de Paulínia informou que representantes da Secretaria Municipal de Transportes acompanharam as negociações entre os funcionários e a direção da empresa Flama e ressaltou que “todas as obrigações contratuais entre a Administração municipal e a Flama encontram-se em dia”.

No final da tarde a Flama enviou uma nota sobre a paralisação do serviço público. Leia abaixo a posição da empresa.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A VIAÇÃO FLAMA TRANSPORTES, TURISMO E LOCAÇÃO LTDA., na qualidade de prestadora do serviço público de transporte coletivo de passageiros de Paulínia – SP, vem a público esclarecer que foi surpreendida nesta data (06/11/2019), no período da manhã, por uma greve dos motoristas alocados na prestação dos serviços de transporte coletivo de Paulínia – SP, já finalizada.

A medida foi totalmente arbitrária, desarrazoada e ilegal, haja vista que a VIAÇÃO FLAMA TRANSPORTES, TURISMO E LOCAÇÃO LTDA. cumpre regularmente e rigorosamente com o pagamento de todos os direitos e encargos trabalhistas de seus colaboradores, já tendo inclusive neste mês antecipado o pagamento do salário dos colaboradores, além do que a medida não contou com o aval do Sindicato da categoria e tampouco observou os requisitos legais previstos na Lei Federal nº 7.783/89, arts. 10, inciso V, 11 e 13.

A medida tratou-se, a bem da verdade, de atitude coordenada por pessoas que não representam a categoria e com o único intento de, por revés político, desestabilizar a prestação dos serviços de transporte coletivo.

A VIAÇÃO FLAMA TRANSPORTES, TURISMO E LOCAÇÃO LTDA. tomará as providências legais quanto ao episódio, responsabilizando a quem de direito.

Sempre primando pela excelência na busca da prestação dos serviços de transporte coletivo, nos colocamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Att.

VIAÇÃO FLAMA TRANSPORTES, TURISMO E LOCAÇÃO LTDA.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.