Ir para conteúdo

[Mundo animal]
Jacaré deixa a lagoa para dar rolezinho em rua do João Aranha

Passeio inusitado do animal fora d’água chamou a atenção de frequentadores do local que registraram a cena em fotos e vídeos

21 set 2019 – 15h43
Jacaré em frente de portão da lagoa do João Aranha ‘namora’ a rua do bairro (Foto: Joyce Carvalho)

Um jacaré chamou a atenção de quem passou nesta sexta-feira (20) pela Praça Waldemar Perissinoto, em Paulínia. O animal que vive na lagoa do bairro João Aranha resolveu sair das águas para dar um passeio inusitado pela rua. Ninguém se feriu.

A engenheira de software Joyce Carvalho, de 33 anos, viu o jacaré em frente a um dos portões da Praça Waldemar Perissinoto, namorando a rua, por volta das 9h. Ela saia do local com o marido Ademir Carvalho, 45 anos, quando se deparou com a cena.

Jacaré deixa a lagoa da Praça Waldemar Perissinoto para passear em rua do bairro João Aranha (Foto: Reprodução)

“Olha que absurdo: o pessoal da Prefeitura roçando o local, o portão aberto…”, relembrou Joyce. Ela ressaltou ainda que na área da lagoa há uma creche municipal e as pessoas vão ao espaço para praticar atividades de lazer e físicas, como caminhada.

“Meu marido, às vezes, usa o local para fazer serviço voluntário com crianças dando aula de kung fu”, falou. “É perigoso. Olha só o tamanho. Precisamos saber o que a Prefeitura pode fazer a esse respeito. São quatro ou seis jacarés na lagoa.”

A existência de jacarés na lagoa do João Aranha não é nenhuma novidade. Há quem diga que sempre estiveram no local. Mas a presença deles nunca foi unanimidade no bairro. Um grupo defende a permanência e outro quer os bichos bem longe dali.

“Aqui é um lugar residencial. O jacaré deveria ficar no zoológico”, opinou Joyce. “O problema é estar distraído e vem um animal desses… Machuca alguém, ou até o próprio animal. Ele sai na rua e volta. Não é a primeira vez que isso acontece.”

Aqueles que defendem a presença dos animais alegam que os frequentadores da praça estão acostumados com os jacarés, que eles nunca atacaram ninguém e não saem das imediações da lagoa. “Eu não estou acostumada não”, disse Joyce.

Em abril deste ano, a foto de um jacaré de grande porte às margens da lagoa do João Aranha também chamou a atenção da população. Na época, a Prefeitura informou que o jacaré seria capturado “porque um animal selvagem desse porte não poderia ficar na lagoa do João Aranha”. Prometeu instalar placas de alerta no local e cercar a lagoa com alambrado.

Complexo

Neste sábado (21), a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente (Seddema) chegou a instalar placas avisando a população sobre a presença dos jacarés na lagoa do João Aranha, mas não teve tempo de retirar os animais da lagoa. “É bem difícil e complexo”.

Quanto à instalação do alambrado informou que estava em discussão. “Muitos queriam e outros não. Porque gostam de pescar e de chegar ali pertinho”, destacou. “A gente estava vendo uma empresa que colocasse um tamanho e material que não prejudicassem a paisagem. Acabou que não deu tempo”. O governo interino termina no dia 7 de outubro com a posse do prefeito eleito no pleito suplementar, o vereador Du Cazellato (PSDB).

Dois anos

O prefeito cassado Dixon Carvalho (PP) também fez há dois anos uma tentativa de retirar os jacarés da lagoa do João Aranha, no dia 15 de setembro de 2017, mas sem sucesso. A remoção dos animais seria o primeiro passo para limpar e recuperar o espaço.

Mas jacarés não gostam de passear em Paulínia somente pelas ruas da lagoa do João Aranha. Na madrugada de 7 de abril deste ano, o Corpo de Bombeiros capturou um jacaré perto de um atacadista, no Jardim América. O animal foi solto no Mini Pantanal, no Parque da Represa.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.