Ir para conteúdo

[Saúde]
Sobe para 5 número de casos confirmados de sarampo em Paulínia

Cidade investiga 18 notificações de ocorrência da doença em moradores; postinhos de Saúde também aplicam a ‘dose zero’ em bebês

3 set 2019 – 10h58
Pais e responsáveis devem vacinar contra o sarampo as crianças de seis meses a menores de 1 ano (Foto: Agência Brasil)

Onúmero de casos confirmados de sarampo em Paulínia subiu de dois para cinco neste ano. A informação é da Prefeitura de Paulínia, que divulgou nesta terça-feira (3) um novo balanço da situação da doença na cidade.

Além dos cinco casos confirmados, Paulínia ainda tem 18 notificações de ocorrência de sarampo em residentes em investigação. Segundo a Prefeitura, “os postos seguem vacinando tranquilamente”.

Os casos de sarampo confirmados neste ano em Paulínia são em:

  • um menino de 3 anos, que estava vacinado e é morador do bairro Flamboyant;
  • outro menino de 3 anos, também vacinado e que reside no Jardim Leonor;
  • uma menina de ano, não estava vacinada, moradora do bairro Morumbi;
  • menina de 11 meses, não vacinada, do bairro Bom Retiro;
  • menina de 10 meses, não vacinada, do Jardim América.

De acordo com a Prefeitura, todos estão bem, em casa e sem complicações.

Paulínia está incluída na lista do Ministério da Saúde de municípios em situação de surto ativo de sarampo. Mas desde o último dia 25, a Secretaria de Estado da Saúde orienta os pais e responsáveis a vacinar contra o sarampo as crianças de seis meses a menores de 1 ano que residem nas 645 cidades paulistas.

A estratégia foi definida com o Ministério da Saúde com o objetivo de prevenir contra a doença o público infantil, considerando a vulnerabilidade de casos graves e óbitos nessa faixa etária, que representa cerca de 13% do total de casos registrados em São Paulo. A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Mas a aplicação da chamada “dose zero” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação da criança. Portanto, os pais ou responsáveis também deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose zero”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário. Segundo a Prefeitura, Paulínia tem uma população de 670 bebês com idade entre 6 meses e menores de 12 meses. A cidade também faz ações de bloqueio diante da notificação de casos da doença.

O Ministério da Saúde também recomenda que as pessoas que tiverem dúvidas quanto à imunização adequada podem procurar um posto de vacinação, de preferência com a carteira vacinal, para que um profissional de saúde verifique a necessidade de aplicação da dose.

Mortes

O Brasil já registrou quatro mortes por sarampo neste ano. A mais recente foi confirmada nesta segunda-feira (2), um bebê de 7 meses do município de Taquaritinga do Norte (PE). As outras três foram registradas em São Paulo. Uma morte suspeita é investigada em Petrópolis (RJ).

Conforme boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde na semana passada, entre o começo de junho e o fim de agosto, o Brasil teve 2.331 casos confirmados de sarampo.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Advertisement

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.