Ir para conteúdo

[Saúde]
Diretor do hospital de Paulínia denuncia fechamento de Centro Cirúrgico de Ortopedia

Gustavo Adolfo Lopes Vulcano disse que a razão é a falta de 100% dos materiais; ele levou o caso ao Cremesp, Ministério Público e Polícia Civil

9 ago 2019 – 17h33
Prédio do Hospital Municipal de Paulínia ‘Vereador Antônio Orlando Navarro’ (Foto: Divulgação)

Odiretor clínico do Hospital Municipal de Paulínia denunciou que o Centro Cirúrgico de Ortopedia foi fechado por falta de 100% de materiais, como fios, próteses, placas e parafusos, para a realização de cirurgias. Gustavo Adolfo Lopes Vulcano levou o caso para o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Ministério Público e registrou, na noite desta quinta-feira (8), Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia reclamando da situação enfrentada pelos profissionais.

Quem precisar de uma cirurgia de urgência na área de ortopedia do Hospital Municipal, agora, será encaminhado para hospitais da região, como Hospital de Clínicas da Unicamp, em Campinas; ou Hospital Estadual de Sumaré; conforme a disponibilidade da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), do governo do Estado. Os procedimentos seletivos, aqueles que podem ser agendados, e que precisarão utilizar esses materiais foram suspensos e serão remarcados. Os atendimentos simples estão mantidos no Pronto Socorro, que não pode fechar.

O diretor clínico da unidade hospitalar de Paulínia, Gustavo Adolfo Lopes Vulcano, disse que desde abril avisou a Secretaria Municipal de Saúde que os materiais utilizados em cirurgias no setor de ortopedia iriam acabar, pois os contratos com fornecedores estavam no fim. O fechamento aconteceu no último dia 2 deste mês. O secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Casarin, admitiu o problema da falta de materiais, mas negou que o Centro Cirúrgico de Ortopedia esteja fechado. Ele previu que será preciso mais um mês para que o abastecimento desses produtos seja normalizado. O problema teria ocorrido por falhas no processo de licitação dos materiais e prometeu abrir sindicância interna para apurar responsabilidades.

Nota Oficial Prefeitura de Paulínia

Diante das recentes declarações da equipe do Pronto Socorro de Ortopedia do Hospital Municipal, a Prefeitura de Paulínia esclarece que não houve paralisação dos atendimentos de traumatologia. Acontece que a falta de materiais citada é decorrente de problemas na elaboração dos documentos de responsabilidade da equipe técnica especializada. Contudo, mesmo com esses problemas, os casos continuam sendo atendidos através de regulamentação do CROSS (Central de Regulação de Serviço de Saúde), que permite o encaminhamento para hospitais da região em caso de emergência.

O secretário da pasta, Luis Carlos Casarin, explica que todo o processo de compra de materiais é realizado após conclusão do Termo de Referência, que é o documento técnico específico, feito pelos especialistas da área e, segundo Casarin, os documentos continham erros importantes, sendo necessária a paralisação para que se corrijam os termos no menor tempo possível.

Ele reforça explicando que a Secretaria de Saúde irá abrir sindicância para apurar o caso e as devidas responsabilidades e ressalta que não há prejuízos à população, devido ao encaminhamento para os hospitais da Unicamp ou Estadual de Sumaré, por exemplo, através do CROSS, a central de vagas estadual que permite atendimento em hospitais da região e do Estado em casos de urgência e emergência.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.