Ir para conteúdo

[Economia]
Pesquisa constata diferença de até 260% em tarifas bancárias

Levantamento realizado pela Fundação Procon-SP comparou as tabelas dos Banco do Brasil, Bradesco, CEF, Itaú, Safra e Santander

12 jun 2019 – 5h30
Homem confere extrato ainda diante de caixa eletrônico de instituição financeira (Foto: Divulgação)

AFundação Procon-SP, vinculada à Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania, encontrou diferença de até 260% em um levantamento de preços das tarifas bancárias cobradas por seis instituições financeiras com o objetivo de verificar a evolução dos valores e informar os consumidores. Foram comparadas as tabelas de serviços prioritários e dos pacotes padronizados do Banco do Brasil, Bradesco, CEF, Itaú, Safra e Santander.

Na comparação por banco entre os valores praticados em 2018 e 2019, o Procon constatou que a maior variação positiva foi do Bradesco, de 32,56%, relativo ao “Fornecimento de Extrato de um período em terminal de autoatendimento e outros meios eletrônicos”. No dia 6 de junho de 2018, o custo do serviço era R$ 2,15 e, em 20 de maio deste ano, R$ 2,85.

No comparativo entre os bancos dos serviços prioritários vigentes no último dia 20 de maio, a pesquisa verificou que a maior diferença foi de 260%, relativo ao serviço “Operações de câmbio – venda de moeda estrangeira (cheque de viagem, emissão/carga e recarga de cartão pré-pago) e compra de moeda estrangeira (cheque de viagem e cartão pré-pago)”. O menor valor, de R$ 25,00, foi praticado pelo Bradesco e o maior, de R$ 90,00, pelo Safra.

Pacotes

Por determinação do Banco Central, os bancos são obrigados a oferecer quatro tipos de pacotes – pacotes padronizados I, II, III e IV –, que devem ser divulgados em local visível ao público e também na internet. “Cabe ao consumidor escolher se irá contratar um pacote e qual é o mais adequado às suas necessidades”, destacou o Procon.

Na comparação dos valores praticados em 2018 e 2019, o estudo verificou que o valor médio aumentou em todos os quatro tipos de pacotes. A maior variação positiva ocorreu no padronizado IV. No dia 6 de junho de 2018, o valor médio era de R$ 38,09 e, em 20 de maio de 2019, de R$ 39,04. A elevação foi de 2,49%.

Ao comparar os valores praticados pelas seis instituições financeiras no dia 20 de maio passado, a maior diferença encontrada pelo levantamento foi no pacote padronizado IV. O menor valor cobrado foi de R$ 31,00 pelo Safra e o maior, de R$ 43,00, pelo Itaú –  diferença de 38,71%. Veja aqui a pesquisa completa do Procon.

Orientações

O Procon avisa que Banco Central determina um rol de serviços gratuitos. “É importante o consumidor observar se esses serviços atendem as suas necessidades, antes de optar por um pacote”, orientou. “A contratação do pacote não é obrigatória, não podendo ser imposta pelo Banco.”

No caso de optar pela contratação de um dos pacotes, de acordo com o Procon, o consumidor deve verificar se os serviços inclusos e suas respectivas quantidades estão de acordo com a utilização.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.