Ir para conteúdo

Guarda cria ‘botão do pânico’ para socorrer mulheres vítimas de violência doméstica

Aplicativo pode ser baixado gratuitamente do site da Prefeitura de Paulínia, no www.paulinia.sp.gov.br

22 fev 2019 – 19h11
Guarda civil de Paulínia mostra tela do celular com o ‘botão do pânico’ (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Segurança de Paulínia lançou nesta sexta-feira (22) o aplicativo “Protetor e Amigo Maria da Penha”. O objetivo é socorrer mulheres vítimas de violência doméstica. O aplicativo poderá ser baixado nos celulares das mulheres que possuem medidas protetivas contra agressores. O sistema é semelhante a um “botão do pânico” e totalmente gratuito.

O “botão do pânico” poderá ser baixado do site da Prefeitura de Paulínia, no www.paulinia.sp.gov.br. Após obter o aplicativo, as interessadas deverão fazer um cadastro junto à Guarda Civil. Um dos critérios para o cadastro é que a vitimas tenha uma medida protetiva. A medida protetiva somente é expedida pelo Poder Judiciário após registro da agressão em uma Delegacia de Polícia e a devida representação contra o agressor.

As fotos da vítima e do agressor poderão ser cadastradas no sistema. Em dois cliques, a mulher conseguirá acionar o Controle da Guarda Civil. Imediatamente, soará um alarme, aparecendo na tela os dados do cadastro dela, como nome e endereço, para assim ser enviado o socorro. A viatura irá até o local em que a vítima estiver, já que o aplicativo vai utilizar o sinal de GPS do celular da mulher em situação de risco.

A Guarda Civil de Paulínia também criou uma sala específica na sede da corporação para atender as mulheres em situação de violência doméstica. Esse serviço será prestado por guardas civis femininas. Mais informações podem ser obtidas por meio dos números de telefones (19) 3844-8924, 3874-3874-5618 ou 3874-5619.

O aplicativo foi desenvolvido pelo guarda civil Diogo Antônio Ferreira. A ideia surgiu devido ao número crescente de vítimas de feminicídio na Região Metropolitana de Campinas (RMC). E justamente no dia da apresentação do aplicativo, a Polícia Militar prendeu um homem que agrediu sua ex-companheira em Paulínia.

O agressor deu facadas no antebraço da vítima e uma cabeçada no nariz mulher. A vítima foi socorrida por populares ao pronto-socorro de Paulínia, onde foi atendida e ficou em observação. O acusado foi autuado por desobediência à medida protetiva, ameaça e lesão corporal dolosa e ficou preso à disposição da Justiça. 

Em 2019, de acordo com os dados da Prefeitura, Paulínia registrou 66 ocorrências de violência doméstica no período de 1º de janeiro a 21 de fevereiro.

O “botão do pânico” foi apresentado ao Ministério Público, que expressou apoio ao recurso. “Estamos preocupados com a integridade física das mulheres de nossa cidade”, disse o secretário municipal de Segurança, Cícero Brito. O prefeito interino Loira foi até à Guarda Civil para conhecer o sistema. “Temos uma importante ferramenta de defesa das mulheres”, afirmou.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.