Anúncios
Ir para conteúdo

Terceiro prefeito em três meses toma posse em Paulínia

Após duas tentativas frustradas, Loira senta na cadeira do Gabinete do Prefeito na tarde desta quarta-feira; Du Cazellato irá recorrer

23 jan 2019 – 18h25
Loira toma posse do Gabinete de Prefeito acompanhado de assessores (Foto: Divulgação)

Loira, enfim, conseguiu tomar posse do Gabinete do Prefeito de Paulínia, na tarde desta quarta-feira (23), após duas tentativas frustradas desde quando foi empossado chefe interino do Executivo pela Câmara Municipal, no último dia 4. Ele é o terceiro prefeito a assumir o comando do “Palácio Cidade Feliz” nos últimos três meses – uma média histórica e vexatória para a cidade: um prefeito diferente a cada 30 dias.

A troca-troca no “Palácio Cidade Feliz” começou em novembro passado, quando a Justiça Eleitoral decidiu cassar o prefeito Dixon Carvalho (PP) e o vice dele Sandro Caprino (PRB) por falhas nas contas de campanha das eleições de 2016. Em seu lugar assumiu interinamente Du Cazellato (PSDB), à época, presidente da Câmara Municipal, até a realização de eleição suplementar, ainda sem data marcada para ocorrer na cidade.

Confira fotos de Edgar Castellón da posse de Loira

Em dezembro passado, Loira foi eleito presidente da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020 e em janeiro, empossado pelo Legislativo paulinense prefeito interino pela condição do cargo de presidente da Câmara. Desde então tentou tomar posse do Gabinete, logo após a cerimônia com os vereadores e no dia seguinte. Foi impedido as duas vezes por Du Cazellato e só conseguiu aval da Justiça na última terça-feira (22) ao obter liminar no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Dentro do Gabinete do Prefeito, Loira prometeu fazer o melhor para a população. Porém, o democrata cristão corre o risco de nem bem esquentar a cobiçada cadeira do “Palácio Cidade Feliz”. De acordo com a assessoria de Du Cazellato, o tucano não foi notificado da liminar, irá cumpri-la e recorrerá da decisão do TRE para voltar ao cargo interino. O mesmo ainda pode acontecer com Dixon, que aguarda julgamento de recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Histórico

A instabilidade política em Paulínia dura 10 anos. Teve início em 2009. De lá para cá, 16 prefeitos estiveram à frente da Prefeitura por curtos períodos, na base de disputas judiciais e sem condições de levar adiante um projeto político a longo prazo para a cidade. Com isso, a população viu decair o nível da saúde, segurança, das condições do trânsito e dos demais serviços públicos oferecidos pela Prefeitura e que são bancados pela arrecadação de impostos fixada para este ano em R$ 1,7 bilhão.

Prefeitos de Paulínia entre 2009 e 2019
Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.