Ir para conteúdo

Paulínia recolhe mais impostos por número de habitantes na RMC

Paulinense já pagou R$ 228 milhões de tributos neste ano, de acordo com o impostômetro da Associação Comercial de São Paulo

20 dez 2018 – 5h30
Os Brasileiros já recolheram cerca de R$ 2 trilhões em tributos neste ano (Foto: Divulgação)

A população de Paulínia já pagou R$ 228 milhões em impostos desde o dia 1º de janeiro deste ano até as 19h desta quarta-feira (19), segundo o impostômetro da Associação Comercial de São Paulo. Proporcionalmente ao número de habitantes, a cidade é a primeira em recolhimento de tributos entre as 20 cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC): o equivalente a R$ 2.150 por habitante.

Em números absolutos, a campeã em pagamento de impostos na RMC é Campinas, a cidade mais populosa também: cerca de 1,2 milhão de habitantes. Desde o início do ano até a noite desta quarta-feira (19) o montante recolhido pelos campineiros era de aproximadamente R$ 2 bilhões. O menor pagamento era feito pela população de Morungaba – em torno de R$ 5 milhões –, mas igualmente o menor município em número de moradores: 13 mil.

Confira abaixo o impostômetro de cada cidade da RMC (de 1º de janeiro até as 19h desta quarta-feira, dia 19), dividido pelo número de habitantes (segundo estimativas de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE) e o resultado do valor de tributos recolhidos que corresponde a cada habitante. A cifra por habitante inclui impostos pagos por moradores, indústrias, comércios e serviços dos municípios.

  • 1º) Paulínia – R$ 228 milhões/106 mil habitantes = R$ 2.150/habitante
  • 2º) Campinas – R$ 2 bilhões/1,2 milhão de habitantes = R$ 1.666/habitante
  • 3º) Vinhedo – R$ 103 milhões/77 mil habitantes = R$ 1.337/habitante
  • 4º) Jaguariúna – R$ 73 milhões/56 mil habitantes = R$ 1.303/habitante
  • 5º) Indaiatuba – R$ 296 milhões/246 mil habitantes = R$ 1.203/habitante
  • 6º) Holambra – R$ 16 milhões/14 mil habitantes = R$ 1.142/habitante
  • 7º) Hortolândia – R$ 231 milhões/227 mil habitantes = R$ 1.017/habitante
  • 8º) Americana – R$ 228 milhões/ 237 mil habitantes = R$ 962/habitante
  • 9º) Itatiba – R$ 105 milhões/119 mil habitantes = R$ 882/habitante
  • 10º) Nova Odessa – R$ 41 milhões/59 mil habitantes = R$ 694/habitante
  • 11º) Valinhos – R$ 192 milhões/278 mi habitantes = R$ 690/habitante
  • 12º) Sumaré – R$ 180 milhões/278 mil habitantes = R$ 647/habitante
  • 13º) Monte Mor – R$ 37 milhões/58 mil habitantes = R$ 637/habitante
  • 14º) Pedreira – R$ 29 milhões/47 mil habitantes = R$ 617/habitante
  • 15º) Santo Antônio de Posse – R$ 14 milhões/23 mil habitantes = R$ 608/habitante
  • 16º) Santa Bárbara d’Oeste – R$ 111 milhões/192 mil habitantes = R$ 578/habitante
  • 17º) Artur Nogueira – R$ 26 milhões/53 mil habitantes = R$ 490/habitante
  • 18º) Engenheiro Coelho – R$ 9 milhões/20 mil habitantes = R$ 450/habitante
  • 19º) Cosmópolis – R$ 27 milhões/70 mil habitantes = R$ 385/habitante
  • 20º) Morungaba – R$ 5 milhões/13 mil habitantes = R$ 384/habitante
  • RMC – R$ 3,9 bilhões/3,2 milhões de habitantes = R$ 1.218/habitante

Veja a posição de cada cidade da RMC em números absolutos de recolhimentos de impostos

  • 1º) Campinas – R$ 2 bilhões
  • 2º) Indaiatuba – R$ 296 milhões
  • 3º) Hortolândia – R$ 231 milhões
  • 4º) Paulínia – R$ 228 milhões
  • 4º) Americana – R$ 228 milhões
  • 6º) Valinhos – R$ 192 milhões
  • 7º) Sumaré – R$ 180 milhões
  • 8º) Santa Bárbara d’Oeste – R$ 111 milhões
  • 9º) Itatiba – R$ 105 milhões
  • 10º) Vinhedo – R$ 103 milhões
  • 11º) Jaguariúna – R$ 73 milhões
  • 12º) Nova Odessa – R$ 41 milhões
  • 13º) Monte Mor – R$ 37 milhões
  • 14º) Pedreira – R$ 29 milhões
  • 15º) Cosmópolis – R$ 27 milhões
  • 16º) Artur Nogueira – R$ 26 milhões
  • 17º) Holambra – R$ 16 milhões
  • 18º) Santo Antônio de Posse – R$ 14 milhões
  • 19º) Engenheiro Coelho – R$ 9 milhões
  • 20º) Morungaba – R$ 5 milhões

A população do Estado de São Paulo já pagou R$ 849 bilhões de tributos, conforme o mesmo impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, desde o dia 1º de janeiro deste ano até as 19h desta quarta-feira (19). Já os 208,5 milhões brasileiros recolheram no período R$ 2 trilhões de tributos. Nos últimos dois anos, em 2016 e 2017, o brasileiro trabalhou 153 dias apenas para pagar impostos.

  • Para transportar os R$ 2 trilhões de tributos pagos pelos brasileiros em notas de R$ 100 seriam necessários 758 contêineres de 20 pés.
  • Aplicado na poupança esse dinheiro renderia de juros

– R$ 13.367.786.112 por mês;

– R$ 445.242.859 por dia;

– R$ 18.550.510 por hora; e

– R$ 309.177 por minuto.

  • Com R$ 2 trilhões é possível comprar

– 1.393.479 apartamentos com três quartos, uma suíte, duas garagens, 126 metros quadrados, no bairro Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ);

– 3.661.215 apartamentos de três quartos, uma suíte, duas garagens, 110 metros quadrados, no bairro Morumbi, em São Paulo (SP);

– 74.193.299 unidades do carro Fiat Mobi 1.4; ou

– receber 10 salários mínimos por mês durante 20.448.657 anos.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.