Ir para conteúdo

Judocas de Paulínia brilham no Exterior e no Brasil

Atletas paulinenses subiram ao pódio no Pan e Sul-Americano do Equador e no Meeting Interclubes de Santa Catarina

20 nov 2018 – 12h45
Judocas de Paulínia Naomi, Emanuelle Camilo, João Moura, André Nogueira e Evellyn Pereira (Foto: Divulgação)

Judocas de Paulínia se destacaram em duas competições no Exterior e no Brasil. A Academia Mercival de Judô conquistou três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze em disputas simultâneas ocorridas no Equador, de 15 a 18 deste mês; e em Santa Catarina, nos últimos dias 16 e 17.

nnNos campeonatos Pan-Americano e Sul-Americano das classes Sub-13 e Sub-15 de Guayaquil, no Equador, quem brilhou foi a conhecida judoca Naomi, que, por exigência da regra nas competições internacionais, lutou com o nome de Gabriela Silva.

nnPrimeiro, na disputa do Pan-Americano Sub-13, mais de 52kg, com adversárias do Equador, Colômbia, Estados Unidos e Argentina, a jovem paulinense não se intimidou no tatame e conseguiu passar pela fase classificatória da competição em segundo lugar.

nnNa briga do bronze, na madrugada de sábado (17), Naomi garantiu a posição de terceira melhor das Américas. Pelo Sul-Americano, disputado simultaneamente, ela voltou ao tatame no domingo (18) e venceu a revanche com a judoca que a tirou da final do Pan.

nnExausta pelas lutas consecutivas, a paulinense acabou derrotada na final que acabou com disputa de 3 minutos de prorrogação e garantiu a medalha de prata no Sul-Americano. O judô brasileiro brilhou durante os três dias de competição internacional e o País liderou o quadro geral de medalhas em todas as classes tanto do Pan-Americano como no Sul-Americano.

nnNo total, os judocas que representaram o Brasil subiram ao pódio 96 vezes. Cinquenta medalhas vieram do Sul-Americano e 46 do Pan-Americano, entre elas as de Naomi. As competições de Guayaquil encerraram o calendário 2018, nacional e internacional, das classes Sub-13 e Sub-15.

Inédito

nnCom o bronze no Pan, Naomi obteve um feito inédito: tornou-se a primeira judoca, entre o masculino e o feminino, com base 100% de Paulínia a conquistar o título de terceira melhor das Américas. Em outras oportunidades, Leandro Cunha e Hemerson Redaelli conquistaram títulos internacionais pela equipe Mercival, mas Hemerson era de Cosmópolis e Cunha de São Jose dos Campos.

nnEnquanto os judocas se esforçavam nos tatames, o mestre sensei Mercival Breda Daminelli, mesmo em Paulínia, teve sua participação nas conquistas, acompanhando ao vivo via internet a atuação dos seus atletas e passando instruções para os faixas pretas no Equador por meio da sensei Monica Satiko Tahara, mãe da Naomi.

Interclubes

nnJá em Santa Catarina, o sensei Bruno Nogueira, pai do judoca André Pinheiro Nogueira, é quem recebia as instruções. Em tatame brasileiro, no 16º Meeting Interestadual Interclubes, os destaques foram os atletas Emanuelle Zorbetto Camilo, João Pedro Moura e Evellyn Vitória da Chagas Pereira. Todos brilharam no lugar mais alto do pódio e trouxeram a medalha de ouro para Paulínia.

nnEmanuelle venceu na categoria Sub-11 – 55kg; João Pedro, na Sub-13 – 42kg; e Evellyn, na Sub-13 – mais de 60kg. O judoca André Pinheiro Nogueira, Sub-11 – 36kg, também teve boa atuação e ficou em 7º lugar. Com esses resultados, a Academia Mercival/Paulínia, com apoio da Secretaria Municipal de Esportes nas competições internacional e nacional, terminou na terceira colocação na classificação geral do Meeting Interclubes.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.