Anúncios
Ir para conteúdo

Dixon Carvalho tem convicção de que reassumirá cargo

Prefeito afastado diz que respeita decisão judicial e aguarda resultados de recursos no TSE; Du Cazellato é empossado

7 nov 2018 – 21h08
Du Cazellato na foto da posse ao lado de vereadores e do juiz Carlos Eduardo Mendes (Foto: Divulgação)

Oprefeito afastado de Paulínia Dixon Carvalho (PP) declarou no início da noite desta quarta-feira (7) que tem plena convicção que irá reassumir o cargo de chefe do Executivo nos próximos dias. Horas antes, ele foi comunicado pela Justiça Eleitoral da cassação de seu mandato e de seu vice Sandro Caprino (PRB). O presidente da Câmara, Du Cazellato (PSDB), assumiu interinamente o comando da Prefeitura, às 18h40, em sessão solene na sede do Legislativo Municipal.

nnDixon informou que foi notificado na tarde desta quarta (7) da decisão da Justiça Eleitoral de Paulínia que declarou vago seu cargo. Ele afirmou em nota que irá acatar todas as determinações judiciais. Esclareceu ainda que aguardará o resultado dos recursos interpostos em órgãos superiores e que tem “plena convicção em reassumir o cargo que conseguiu democraticamente com o voto popular nas eleições de 2016.” E completou: “Confiamos nos Tribunais e iremos aguardar serenamente a decisão do TSE. Ainda temos muito para realizar em nossa cidade e cumprir o plano de governo que projetamos e foi aprovado pela população de Paulínia.”

nnCazellato foi empossado prefeito interino pelo juiz eleitoral de Paulínia, Carlos Eduardo Mendes, em sessão solene comandada pelo vice-presidente da Câmara, Danilo Barros (PR). Mendes destacou que o novo chefe do Executivo terá prazo de até 90 dias para realizar novas eleições municipais para um mandato-tampão de cerca de dois anos. Ele acumulará a Prefeitura com a Presidência do Legislativo. “Acredito que o acúmulo deve ser rápido, até que se julgue os recursos no TSE”, falou. Isso pode acontecer até sexta-feira (9). “Depois devo seguir só prefeito”. Danilo Barros então assumirá a Presidência da Câmara e o suplente Marcelo de Souza (PRTB) será convocado para a cadeira de Cazellato no Legislativo.

nnEm seu primeiro discurso como prefeito de Paulínia, Cazellato deixou claro que não tramou contra Dixon para ficar com a principal cadeira do Paço Municipal. “Eu que jamais busquei o cargo fui convocado pela Justiça a preenchê-lo”, declarou. “Nesses 90 dias, desejo boa sorte e, em especial, que todo documento que tiver o timbre do Poder Judiciário que seja dado especial atenção”, disse Mendes ao novo comandante do governo municipal.

nnEdnilson Cazellato, conhecido como Du, é nascido e criado em Paulínia, empresário, casado, católico e pai de dois filhos. Aos 47 anos, exerce seu segundo mandato como vereador. Em 2016, foi eleito com 1.413 votos. Preside o Legislativo desde o começo de janeiro de 2017. À frente da Câmara, promoveu uma série de cortes de gastos e devolveu em seu primeiro ano R$ 4,6 milhões aos cofres do Executivo. Atualmente também é presidente do diretório municipal do PSDB.

nnParticiparam ainda da sessão solene de posse de Cazellato os vereadores Luiz da Farmácia (PP), Loira (DC), Marcelo D2 (PROS), Xandinho Ferrari (PSD), Edilsinho Rodrigues (PSDB), Fábia Ramalho (PMN), João Mota (DC), Manoel Filhos da Fruta (PCdoB), Marquinho Fiorella (PSB), Fábio Valadão (PRTB) e Tiguila Paes (PPS). Faltaram os vereadores Zé Coco (PV) e Kiko Meschiati (PRB), preso em Limeira por causa de condenação em segunda instância por uso de notas falsas (leia mais aqui).

Clique aqui para ver mais notícia de Paulínia
Anúncios

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.