Ir para conteúdo

Trabalhadores podem usar FGTS para compra de próteses e órteses

Decreto libera saldo do fundo a partir desta quarta-feira para deficiente físico ou sensorial

 

15 ago 2018 – 6h01

Trabalhadores com deficiência de natureza física ou sensorial poderão a partir desta quarta-feira (15) usar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para a compra de próteses e órteses – como, por exemplo, cadeira de rodas, aparelho para ampliação sonora ou óculos para quem tem menos de 30% da capacidade visual.

nnEssa possibilidade já estava prevista desde 2015, quando foi publicada a Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência – o Estatuto da Pessoa com Deficiência. Faltava a regulamentação dessa lei, o que foi feito em abril deste ano por meio de decreto. As regras para o uso do FGTS por deficientes serão publicadas no “Diário Oficial da União” desta quarta (15).

Saldo do FGTS poderá ser usado a cada dois anos para a compra de próteses e órteses (Foto: Agência Brasil)

nnSegundo o decreto, para ter acesso ao FGTS e usá-lo para a compra de próteses e órteses, será considerado trabalhador com deficiência aquele que tem impedimento de natureza física ou sensorial que produza efeitos pelo prazo mínimo de dois anos e possa impedir sua participação plena e efetiva na sociedade em condições de igualdade com as demais pessoas.

nnPara a comprovação da necessidade será preciso a apresentação de laudo médico atestando a condição de pessoa com deficiência, a espécie, o grau ou o nível da deficiência, e a prescrição da órtese ou prótese a ser adquirida. Para o trabalhador solicitar o saque é necessário que o médico responsável pelo tratamento emita o laudo de avaliação disponível no site da Caixa.

nnNo caso do uso dos recursos para a compra de aparelhos auditivos será necessário que a pessoa tenha perda auditiva de pelo menos 50 decibéis. Também se enquadram no perfil de beneficiário pessoas com membros amputados; com paraplegia; com necessidade de cadeira de rodas, de prótese ocular; ou com acuidade visual inferior a 30% no melhor olho.

Dois anos

nnO saldo para compra de próteses e órteses só poderá ser usado a cada dois anos. A Caixa terá como padrão de valores a serem liberados a tabela do SUS. “Não há limite de valor para o saque. O limite é o limite do FGTS e limitado ao valor da prótese ou órtese, de acordo com a tabela do SUS”, disse o vice-presidente de Fundos de Governo da Caixa, Valter Nunes.

nnAs regras impedem de usar FGTS trabalhadores com capacidade visual superior a 30%, esquizofrenia ou problemas temporários, como fratura no pé. Dessa maneira, não podem ser adquiridas próteses dentárias, cateter ou prótese para esôfago. A Caixa esclarece que o recurso é proibido de ser usado para beneficiar filhos ou dependentes dos titulares da conta de FGTS.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.