Ir para conteúdo

Alvos na rua

Três pessoas estão foragidas da operação ‘Fusca Amarelo’, deflagrada pelo Gaeco em Paulínia e mais três cidades; 16 estão presas – seis são policiais

 

6 out 2017 – 17h03

Três dos alvos da operação “Fusca Amarelo” seguem foragidos na região. Dezesseis estão presos – seis são policiais. A informação foi prestada nesta sexta-feira, dia 6, pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), que deflagrou na quinta (5), ação de combate às quadrilhas que atuam em furtos, roubos e receptações de veículos em Paulínia, Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Limeira.

nnAté a tarde desta sexta-feira (6), de acordo com o Gaeco, dos 19 mandados de prisão expedidos pela Justiça de Americana, dez foram cumpridos contra “pessoas civis”. Os demais envolveram três agentes policiais, um policial militar, um policial civil e um carcereiro. “Restam três que estão foragidos”, informou, sem revelar quem e de onde são esses alvos nem a participação deles no esquema investigado.

gaeco
POLÍCIA | Documentos foram apreendidos durante operação ‘Fusca Amarelo’ / Foto: Divulgação

nnO Gaeco também não deu os nomes dos presos nem as cidades onde ocorreram as prisões. Mas uma delas aconteceu no condomínio de luxo Athenas em Paulínia (leia mais aqui). As envolvendo policiais seriam contra um delegado, dois investigadores e um policial militar, todos de Americana, e dois guardas municipais de Santa Bárbara d’Oeste.

nnSegundo o comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar no Interior, em Americana, o tenente-coronel Mauro Luchiari Júnior, tanto os policiais civis como o militar e os guardas municipais “são suspeitos de passar informações privilegiadas para os criminosos e também de corrupção”. De acordo com o Gaeco, o processo prossegue em segredo de Justiça e não forneceu mais informações sobre o caso.

nnA operação “Fusca Amarelo” tem por base denúncia feita pelo Gaeco e pela promotoria de Justiça criminal de Americana em face de 20 indivíduos, dos quais 14 são suspeitos de integrar organização ou associação criminosa. Além do cumprimento dos mandados de prisão, havia ainda 33 mandados de busca e apreensão em casas e locais de trabalho e cinco mandados de condução coercitiva.

Indíce

nnA investigação começou após reuniões da PM com o Ministério Público para debater o alto índice de roubos e furtos de veículos na região nos últimos anos e como combater o crime. A denúncia engloba crimes de organização criminosa qualificada, associação criminosa qualificada, receptação qualificada, adulteração de sinal identificador de veículo, apropriação indébita qualificada, corrupção passiva e corrupção ativa.

nnO nome “Fusca Amarelo” foi dado à operação por ser um termo utilizado pela Polícia Militar para se referir aos veículos mais furtados ou roubados durante determinado período de tempo.

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.