Ir para conteúdo

Tristeza

Rio Atibaia registra mortandade de peixes na altura de Paulínia, desde a empresa Rhodia, nesta segunda-feira, dia 2; serralheiro faz fotos e vídeos de várias espécies mortas

 

2 out 2017 – 18h10 (Atualizado 3 out 2017 – 16h55)

Uma mortandade de peixes foi registrada nesta segunda-feira, dia 2, no Rio Atibaia, na altura de Paulínia, a partir da empresa Rhodia até a região do Mini Pantanal, no Parque da Represa.

peixes1
MEIO AMBIENTE | Amostras de exemplares achados mortos no Rio Atibaia / Foto: Divulgação

nnFotos e vídeos foram produzidos de peixes mortos no canal, em meio a vegetação e nas barrancas do Atibaia pelo serralheiro Luiz Henrique, o “Leitão”, que mora em uma chácara que faz fundos para o rio, no bairro Saltinho, em Paulínia.

nnNos vídeos e nas imagens o barco desce o rio até perto da Represa do Salto Grande, em Americana, e são mostrados peixes mortos de tamanhos variados e de diversas espécies.

nnNa descida, Leitão identifica curimbatá, traíra, mandi, cascudo, piau, piranha, piapara e lambaris. Segundo ele, se não estivessem mortos, de boa qualidade e serviria de alimento para famílias.

nnDurante as filmagens, Leitão reclama do cheiro forte no Atibaia e cobra uma atitude das autoridades para combater o que classificou de crime ambiental. “O rio inteiro está forrado de peixe morto”, destaca.

nnSegundo o serralheiro, os peixes começaram a aparecer mortos na altura da casa dele no domingo, dia 1º, depois das chuvas que caíram na tarde e na noite de sábado (30).

nnNesta segunda (2), os peixes seguiram aparecendo mortos. “Vi carpa de 15 quilos, curimba de três, quatro”, afirmou. “Morreram peixes que são muito resistentes, como a piranha, o cascudo.”

nnLeitão contou que na manhã de sábado, dia 30, percebeu o derramamento de uma borra preta, que passava pela empresa Rhodia, no Ribeirão Anhumas, que é afluente do Atibaia.

nn“Parecia um resíduo de esgoto concentrado”, afirmou o serralheiro. “Essa borra preta não é da Rhodia. É do Anhumas. Alguma empresa ou a própria Sanasa despejou isso aí no Anhumas.”

nnLeitão falou que no sábado (30) a borra preta estava da Rhodia até a ponte da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332). “Mas aí com as chuvas ela se espalhou e matou o resto do rio.”

nnA Sanasa negou que tenha despejado de sua Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) qualquer borra preta no Anhumas. Porém, sabe que empresas da região dos Amarais jogam resíduos no ribeirão. Mas seria preciso investigação para identificar o poluente.

nnA Cetesb informou que foi comunicada da mortandade de peixes ocorrida no Atibaia, em Paulínia. “O levantamento de informações mais detalhadas está sendo realizado no momento, e somente após a conclusão, poderemos dar os detalhes do acontecimento.”

nnNo final a tarde desta terça-feira, dia 3, a Prefeitura informou que profissionais da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente percorreram o rio na manhã desta terça-feira e constaram que a mortandade “ocorreu em função da oxigenação provocada pelas fortes chuvas. Outra constatação é que não houve mais mortes nesta terça-feira, após a oxigenação subir de 4% para 7,2%.”

Clique aqui para ver mais notícias de Paulínia

Categorias

Cidades

Tags

Paulínia 24 Horas Notícia Ver tudo

Site de notícias criado para divulgar fatos jornalísticos da cidade de Paulínia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.